Grupo
05_17729798654e8b106f07854.jpg
06_17649310914e8b109835ec9.jpg
07_18339923957b5dd673b728.jpg
02_16067418245058b03cb07ae.jpg
04_5973322895058b04c13be6.jpg
09_3346800545058b05eafe48.jpg
11_14707682535058b06a013ff.jpg
12_157070824857b5ddafe27b2.jpg
13_14987539505058b08b2109b.jpg
14_10699926075061d2d883905.jpg
header1_3164082354c0c858061bd.jpg
header2_61566470154c0c86846030.jpg
03_681185263582363c215063.jpg
02_2085006950582363baf390b.jpg
01_1561509101582363a70b41b.jpg
29/06/2012
Ministro da Economia visita Navalria para ver construção dos navios-hotel da DouroAzul

O ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, visitou, hoje, os estaleiros navais da Navalria, empresa que integra o Grupo Martifer, para se inteirar da evolução da construção dos dois navios-hotel, encomendados pela DouroAzul, empresa que se dedica à realização de cruzeiros turísticos no Douro.

Álvaro Santos Pereira foi recebido pelos respetivos presidentes da DouroAzul e da Martifer, Mário Ferreira e Carlos Martins.

A DouroAzul encomendou em março os dois navios-hotel à Navalria, que lidera um consórcio constituído, também, pelas empresas nacionais VianaDecon e Pilar Paiva de Sousa, representando um investimento que ascende a 22 milhões de euros.

O primeiro dos navios-hotel, o Queen Isabel, deverá ser entregue ao armador em fevereiro de 2013 e o segundo, o Amavida, no mês seguinte, ainda a tempo de entrarem em operação na temporada turística que decorre entre março e outubro.

A DouroAzul, líder no mercado nacional de cruzeiros fluviais, já tem assegurados contratos com operadores turísticos internacionais para a ocupação destas duas novas embarcações.

"É uma satisfação para a DouroAzul que estes dois navios-hotel sejam construídos em Portugal e pela Navalria. Esta empresa já deu mostras no passado da qualidade do seu trabalho e que cumpre com o calendário de obra previsto”, disse Mário Ferreira, presidente da DouroAzul.

Já Carlos Martins, presidente da Martifer, assume que, "a DouroAzul é uma empresa reconhecida pela qualidade dos programas turísticos que oferece, e isso é uma responsabilidade para a Navalria, como líder do consórcio. Por isso empenhou-se neste projeto, de forma a que a construção decorra sem sobressaltos e dentro dos prazos estabelecidos”.

Estes dois navios-hotel vão ser equipados com a mais recente tecnologia em termos de motores e sistemas de navegação, tendo sido também uma preocupação do projetista a eficiência energética.

As embarcações vão dispor de 54 e 59 cabines duplas (no Amavida e Queen Isabel respetivamente), ginásio, salões de entretenimento, restaurante e além das zonas de lazer no deck.

A Navalria tem cerca de 400 funcionários a trabalhar na construção dos dois navios-hotel, cabendo à PPS a decoração do interior das embarcações e à VianaDecon as áreas de eletricidade, isolamento térmico, camarotes e ar condicionado.

A DouroAzul já em 2010 tinha encomendado à Navalria a construção do Douro Spirit, embarcação com 80 metros de comprimento e 11,4 metros de largura, sendo composta por 65 quartos duplos, com uma capacidade para 130 passageiros.

O grupo DouroAzul tem hoje 260 colaboradores, opera com 11 embarcações, das quais cinco são navios-hotel (Douro Spirit, Douro Queen, Douro Cruiser, Invicta e Alto Douro), quatro navios para cruzeiros diários (Douro Azul, Milénio do Douro, Princesa do Douro e Vista Douro), uma réplica de uma Rabelo (Cenários do Douro) e o iate Enigma.

A faturação do Grupo DouroAzul foi de 14 650 milhões de euros em 2011. Para 2012 o Grupo prevê uma faturação de  18 042 milhões de euros. Com a conclusão deste investimento em curso prevê-se para 2014 receitas superiores a 30 milhões de euros por ano,  das quais 90 % serão oriundas dos mercados internacionais e a criação de 165 novos postos de trabalho diretos.

Com a construção dos dois novos navios-hotel este ano, e de mais dois a seguir, irá reforçar a sua frota com vista ao fortalecimento da internacionalização, um mercado que representou em 2011, cerca de 80% das vendas da DouroAzul.

Em 2011 a empresa recebeu turistas oriundos de 39 países que representaram perto de 100 mil dormidas em navios-hotel. Nos programas diários o número total de turistas foi de 92.327.  Os principais mercados emissores foram os seguintes (navio-hotel): 1º Reino Unido; 2º Alemanha; 3º EUA; 4º Bélgica; 5º Suíça; 6º Canadá;7º Áustria; 8º Austrália; 9º Noruega; 10º Espanha.