Grupo
05_17729798654e8b106f07854.jpg
06_17649310914e8b109835ec9.jpg
07_18339923957b5dd673b728.jpg
02_16067418245058b03cb07ae.jpg
04_5973322895058b04c13be6.jpg
09_3346800545058b05eafe48.jpg
11_14707682535058b06a013ff.jpg
12_157070824857b5ddafe27b2.jpg
13_14987539505058b08b2109b.jpg
14_10699926075061d2d883905.jpg
header1_3164082354c0c858061bd.jpg
header2_61566470154c0c86846030.jpg
03_681185263582363c215063.jpg
02_2085006950582363baf390b.jpg
01_1561509101582363a70b41b.jpg
14/12/2012
Martifer entrega no domingo primeiro estádio para o Mundial do Brasil

A Martifer Construções Metálicas Ltda, subsidiária da Martifer Metallic Constructions no Brasil, concluiu a construção da cobertura do Estádio Castelão, um dos doze estádios do Mundial de Futebol de 2014, que se realizará no Brasil, infraestrutura que será inaugurada no dia 16 de dezembro pela Presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Após a inauguração do Estádio do Grêmio, que contou também com a participação da Martifer, o Estádio do Castelão o primeiro estádio do Mundial de 2014 a ficar concluído e a ser entregue ao proprietário, numa obra complexa que foi executada dentro dos prazos estabelecidos.O Estádio vai acolher, ao longo de 2013, alguns jogos da Taça das Confederações, que se vai realizar no Brasil.

O Estádio, localizado em Fortaleza, conta com 67 mil lugares e representou um investimento total de cerca de 519 milhões de reais (193 milhões de euros). Além da estrutura metálica da cobertura (mais de 2 000 toneladas) a Martifer teve também a seu cargo a instalação de 34 000 m2 de revestimento de cobertura, produzidos nas fábricas da Martifer. Os trabalhos realizados pela Martifer foram concluídos em pouco mais de um ano.

"A participação da Martifer em projetos desta dimensão é muito importante, não só para o Grupo, mas também para a generalidade das empresas portuguesas, que beneficiam da imagem de qualidade, rigor e eficiência demonstradas pela empresa nos mercados internacionais”, referiu Jorge Martins, vice presidente do Conselho de Administração do Grupo, que também estará presente na cerimónia.

A Martifer conta com uma unidade industrial no Brasil com capacidade para produzir 12 000 toneladas de estrutura metálica por ano, e tem já uma carteira de encomendas de 296 milhões de reais (110 milhões de euros) no país, na qual se incluem não só o Estádio Castelão, mas também mais três estádios (Grêmio, Fonte Nova e Manaus), uma unidade industrial e dois centros comerciais. Dos projetos em carteira destacam-se ainda a construção das pontes da Transcarioca e do Museu do Amanhã, ambos no Rio de Janeiro.

"O Brasil é atualmente o nosso principal mercado em termos de carteira de encomendas, o que demonstra que o investimento na unidade industrial no país foi uma aposta acertada, crucial para o cumprimento com os objetivos estratégicos do Grupo”, acrescentou Jorge Martins.

A Martifer participou na construção das estruturas metálicas e coberturas de vários estádios do Euro 2004, designadamente o Estádio do Dragão, Estádio Alvalade XXI, Estádio da Luz e Estádio Municipal de Aveiro. Internacionalmente, participou ainda em diversas instalações desportivas, nomeadamente em Espanha, com a Caja Magica (em Madrid), em França, com os estádios de Lyon e do Lille, na Polónia, com o Estádio de Gdansk, no Reino Unido, com a Scottish Hydro Arena e, mais recentemente, na Arábia Saudita, com o King Abdullah Sports City. Algumas destas obras foram marcadas por projetos de engenharia arrojados e complexos que permitiram ao Grupo tornar-se num player mundial nesta atividade.