Grupo
05_17729798654e8b106f07854.jpg
06_17649310914e8b109835ec9.jpg
07_18339923957b5dd673b728.jpg
02_16067418245058b03cb07ae.jpg
04_5973322895058b04c13be6.jpg
09_3346800545058b05eafe48.jpg
11_14707682535058b06a013ff.jpg
12_157070824857b5ddafe27b2.jpg
13_14987539505058b08b2109b.jpg
14_10699926075061d2d883905.jpg
header1_3164082354c0c858061bd.jpg
header2_61566470154c0c86846030.jpg
03_681185263582363c215063.jpg
02_2085006950582363baf390b.jpg
01_1561509101582363a70b41b.jpg
11/04/2013
Já saíram de portugal as primeiras peças para a nova “joia” de Manaus

Após a conclusão dos dois primeiros estádios para o Mundial, a Martifer encontra-se neste momento a trabalhar na construção do terceiro estádio para o Campeonato do Mundo.

Trata-se da Arena Amazônia, em Manaus, um dos estádios mais complexos do evento, no que diz respeito a estrutura metálica, englobando a execução de mais de 6 500 toneladas de estrutura metálica na fachada e cobertura.

"A parte da estrutura metálica, na verdade, não é uma obra, é uma joia que a Martifer está a lapidar. É a parte mais importante e é o que irá dar beleza à Arena Amazônia”, salientou Jerocilio Simões, do Governo do Amazonas.

André Pestana, Diretor de Obra da Arena Amazônia na Martifer, explicou que o estádio é constituído por peças que "podem ter até 30 metros de comprimento e 25 toneladas, no entanto, estas peças têm de ser montadas com uma tolerância de 5 a 10 milímetros, o que implica uma enorme precisão”.

Os dois estádios já concluídos no Brasil, bem como a experiência da empresa na construção deste tipo de infraestruturas na Europa ao longo dos últimos anos foram decisivas na conquista deste novo projeto.

"A área de engenharia e a experiência noutros estádios que já executaram, e também a questão logística, uma vez que a Martifer já está instalada no Brasil, facilitaram muito a decisão”, referiu Mauricio Biasin, do grupo Andrade Gutierrez.

Todas as peças estão a ser fabricadas em Portugal sendo posteriormente transportadas por navio até Manaus a partir do Porto de Aveiro, numa viagem que dura cerca de 20 dias. O primeiro de três carregamentos foi já efetuado, e nele foram enviadas cerca de 25 % do total das peças que compõem a fachada e cobertura do Estádio.

Com uma lotação de 44 mil lugares, a Arena Amazônia tem data de conclusão para dezembro de 2013, de forma a poder receber o Mundial de Futebol em 2014.